Após a paralisação de eventos decorrentes das limitações impostas pelas medidas de enfrentamento à pandemia do Covid-19, a Prefeitura de Limeira retomou o projeto “Prefeito no Bairro”, sendo que a primeira ação do ano aconteceu no Jardim Vista Alegre, em março e, no final de abril o Bairro dos Pires acolheu a iniciativa, ocorrida na Emeief Martim Lutero, onde foram realizadas obras de ampliação de salas de aula bem como de esgotamento sanitário. 

A ação, reformulada para atender a população, trouxe até o Bairro dos Pires serviços como pré-cadastro para castração animal; distribuição de mudas e plantas; atualização do Cadastro Único e inscrição para tarifa social de água; aferição de pressão e de glicemia; testes rápidos de Covid-19; espaço de recreação para crianças. E, o principal serviço ao cidadão; atendimento presencial, realizado pelos secretários municipais responsáveis pelo planejamento e coordenação de ações como descarte de resíduos, informações sobre manutenção de estradas, pontes e cacimbas, além de esclarecimentos sobre regularização fundiária.

O evento teve a presença do prefeito Mario Botion, da primeira-dama Roberta Botion, da vice-prefeita Erika Tank, dos secretários André de Francesco (Educação), Dagoberto Guidi (Obras e Serviços Públicos), Matias Razzo (Urbanismo), Edison Moreno Gil (chefe de gabinete), Farid Zaine (Cultura), Jorge de Freitas (Habitação), Simone Zambuzi (Meio Ambiente e Agricultura), Luiz Battistella (Administração), Sérgio Moreira (Comunicação Social) e Ligia Zampar (presidente do Fundo Social). Também compareceram os vereadores Lu Bogo, Lemão da Jeová Rafá (presidente da Câmara Municipal), José Roberto Bernardo e Helder do Táxi, recepcionados pelas anfitriãs Diná Dibbern Fischer, diretora da escola, juntamente com a vice-diretora Vera Lúcia Alexandre. 

Durante o evento, o prefeito Mario Botion atendeu o nosso pedido de entrevista. Na ocasião, retomamos a pergunta que fizemos quando ele foi eleito, em 2016, (como resolver todos os problemas de todos? – Jornal Pires Rural, edição 192), naquele ano sua resposta foi: “às vezes temos a impressão de que os pedidos das pessoas, as solicitações, as reclamações são coisas faraônicas. Pedem remédio no posto, corte de árvores, praça limpa e arrumada. As solicitações são simples e exequíveis. De toda essa experiência das reuniões, o que senti foi, que as pessoas precisam de atenção, resolver o problema é outro momento”, afirmou em novembro 2016, antes de ser empossado no cargo de Prefeito. Agora, após adquirir a experiência à frente da administração municipal perguntamos se, de fato, as solicitações dos limeirenses são simples?

“Eu disse isso em 2016, ao longo da minha caminhada para a eleição. Foram quase dois anos fazendo reuniões em casas de famílias, mais de 800 reuniões que fizemos e, não tinham grandes pedidos, eram sugestões no sentido mais geral, era a pessoa comentar e colocar a sua opinião a respeito dos assuntos, mas é lógico que tem reivindicações.

Passados esses quatro anos de primeira gestão e quase um ano e meio da segunda, eu não penso muito diferente. Esse instrumento que nós temos que é o “Prefeito no Bairro”, muitas vezes vemos que as pessoas não aproveitam muito. Nós retomamos o mês passado, depois de dois anos de pandemia, uma vez por mês estivemos e estaremos em um bairro da cidade para aumentar a nossa escuta. É uma oportunidade que a gente tem de conversar com a população. Qualquer cidadão, chegou aqui vai falar comigo ou falar com os secretários. Lógico que solicitação tem, a cidade é grande, temos 320 mil habitantes, existem demandas de todas as naturezas, onde temos que fazer um filtro. Aquelas demandas que são mais significativas colocar nas prioridades. Todas elas são justas, se a pessoa está reclamando, pra ela aquele assunto é importante mas, dentro da administração tenho que ponderar e dar prioridades. Eu sempre costumo brincar; se a pessoa tem um buraquinho na frente da casa dela, aquele é o maior problema do mundo, pra ela. Para a administração como um todo é um problema mas, provavelmente existem outros lugares com buracos maiores e são mais problemas. Então, cabe a gestão sempre fazer essa leitura dentro do planejamento, dentro da questão orçamentária que a gente tem. Como aqui na escola Martim Lutero, há bastante tempo essa reivindicação, desde o início da gestão passada e, agora estamos concluindo. Tem um tempo de maturação, tem um tempo de planejamento e o tempo de oportunidade desse momento de entrega da ampliação, que é importante. Construimos uma estação de tratamento de esgoto que é tão importante quanto entregar as salas (de aula), ter um tratamento de esgoto para preservar o meio ambiente.

O bairro dos Pires deveria ser a ‘menina dos olhos’ de todos. Principalmente daqueles que vieram para cá, para se divertir e a grande parte que veio para morar. Esse é um desafio, a gente conscientizar as pessoas a cuidarem daquilo que é seu. Quem vem pra cá, mora numa chácara precisa cuidar melhor, saber o que ele faz de bom para ele, é bom pra ele, para o vizinho e vice-versa. Afeta o próximo, positivamente ou negativamente, depende do jeito que a pessoa trata as coisas, nós temos muito a avançar.

O bairro dos Pires é um espaço que nós precisamos ter essa atenção e temos buscado fazer através da secretaria de Meio Ambiente. Reflorestamos através de um projeto do governo federal, fizemos recentemente um programa “Águas Claras”, acho que foram vinte fossa sépticas nas propriedades rurais (tecnologia desenvolvida pela Embrapa, instaladas em propriedades rurais do Bairro dos Frades – o recurso oriundo de convênio com a Agência Nacional de Águas). Está caminhando, estamos avançando, acho que tem desafios mas estamos sempre a disposição. 

Como eu disse, quando nós assumimos, nós criamos um dispositivo que é pra continuar atendendo a população, é o “Prefeito no Bairro”. A pandemia interrompeu. Primeiro de janeiro de 2017 até março de 2020, nós fizemos todo os meses, na zona urbana e na zona rural. Agora estamos retomando, quero que a população aproveite esse espaço para trazer a reclamação, trazer a reivindicação, trazer a sugestão pois, estaremos religiosamente, como diz o ditado, uma vez ao mês, no último sábado de cada mês, em um bairro da cidade. Divulgamos antes na mídia, até com carro de som, para que as pessoas saibam que nós estamos à disposição. Na administração pública, dentro dos limites, nada se cria, tudo se transforma e se copia. Se tiver um pouco de competência e capacidade, melhora o que copiou. Não há nenhum problema, o que deu certo na gestão pública tem que ser compartilhado e tem que ser usado, porque eu vou sofrer, gastar tempo, recurso, apanhar, no bom sentido, pra buscar algo que alguém já fez? Eu vou copiar, se é público e eu posso copiar, eu sou bem tranquilo. A gente sempre recebe boas sugestões. Nossa gestão é sempre muito aberta a sugestões, a trazer ideias, muitas vezes a gente não enxergou. Eu tenho dois olhos e dois ouvidos, o restantes são seus, são da comunidade, são dos vereadores”, finalizou. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.