O Espaço Luiz Varga fica na Praça Professor Antônio de Queiroz, Jardim Mercedes, em frente à Escola Senai. Esse local foi revitalizado e recebeu o busto de Luiz Varga, empreendedor idealista que fundou a Máquinas Varga, em 1944, inicialmente produzindo equipamentos para marcenaria e mais tarde freios para automóveis, modificando seu nome para Freios Varga.

Um decreto municipal, nº 44, de 30 de janeiro de 2020, autorizou a gestão compartilhada do espaço e da área verde para as associações de alunos e ex-alunos, e também de pais e mestres da Escola Senai Luiz Varga. 

Representando a família do patrono, estava o primogênito sr. Estevam Júlio Varga, que discursou aos presentes, lembrando que o seu pai (Luiz Varga) era um idealista e realizava projetos difíceis para a época. “Ele era ousado e futurista”, citou. Vários membros da família Varga estiveram na inauguração e se emocionaram. Presencialmente à cerimônia estavam o diretor da escola Senai, Mário Cazão, professores, alunos, empresários, funcionários, ex-alunos, ex-funcionários das empresas e da escola, além de autoridades do poder público de Limeira, que acompanharam as seguintes palavras do sr. Júlio Varga; 

Estevam Júlio Varga, representando a família, discursou aos presentes

“Agradeço a presença de todos, temos entre nós políticos, doutores, engenheiros, cientistas e demais profissões, todos nossos amigos. O que nos enche emocionalmente num dia como este, é ter inaugurações. Hoje, nós temos a inauguração da praça e do busto Luiz Varga, que foi um homem idealista e queria fazer coisas, para aquele momento muito difíceis. Ele conseguiu realizar algumas coisas inéditas, começou com seus produtos, que foram copiando por outros, surgindo novas fábricas e tudo isso levou a, digamos, uma história. Sempre fica a história, porque eu sou muito adepto das histórias.

Quero dizer que hoje nós estamos sobre forte pressão  emocional e pergunto, o que não foi feito no mundo que não fosse através da emoção? Se lembrarmos quem fez as pirâmides do Egito? A emoção que fez. Quem fez o Taj Mahal? A emoção, outra vez. Quem fez o Cristo Redentor do Rio de Janeiro? A emoção. 

Então, a emoção faz parte da criatividade do homem e com isso as coisas vão para a frente. Como a própria Escola Senai – Luiz Varga é cheia de emoções, de momentos a momentos. Nada é feito sem emoção.

Nós temos aqui pessoas que começaram na Freios Varga ou melhor na Máquinas Varga, quando era na Rua Capitão Kehl. Naquele tempo era permitido aprender alguma coisa, menor de idade, então, tem uma pessoa aqui, hoje, presente, que começou com 14 anos de idade. Depois que ele passou lá, virou professor e depois se tornou diretor dessa escola. Muitos outros professores foram oriundos da nossa empresa, entre outras, tornando-se a escola criadora de profissões aqui em Limeira.

Quero lembrar de certos fatores que estão mudando. O mundo não está mudando, o mundo já mudou! É bom que todos atente-se, principalmente os jovens, que pensam que depois de receber o diploma do Senai terminou? Não, eles vão ter que se reciclar na sua profissão constantemente e, assim como os médicos que para não perder os conhecimentos, são obrigados a assistir simpósios no mundo inteiro. Assim, o nosso profissional de hoje, tem que se reciclar constantemente. Então, não vai parar de estudar. Vai estudar à noite, vai dar um jeitinho mas, vai ter que se preparar para enfrentar o futuro, porque o futuro não está fácil.

Quero contar uma história curta, não vou ficar falando história longas, o menino chegou em casa e disse: “Pai, hoje, eu fiz um parafuso no torno. Consegui tornear um parafuso”. Mas isso era lá atrás, hoje, a mesma situação seria; “Pai, hoje consegui fazer um programa num torno computadorizado e fiz 10 parafusos”. Então, essa evolução é normal, é coisa que vai acontecendo a todo momento. Como hoje é um dia de emoção, quero lembrar o seguinte; se Luiz Varga estivesse entre nós, ele estenderia os braços, e diria; “Mário Cazão, quero lhe dar um abraço, em toda a equipe, que vem mantendo a escola com toda a sua grandeza e crescendo cada vez. O Senai já formou milhares de empregos desde a sua fundação, nos próximos anos vai formar outros tantos milhares, espero que seja bem mais porque, tem que crescer, tem que conhecer, tem que ser, não pode parar”.

Essas pequenas histórias faz lembrar o que de fato pode acontecer. Não imaginamos o que pode ser feito para o futuro, muita coisa, é incalculável o futuro que nos espera. Hoje, fala-se do sucesso na área da informática. Não sou especialista para explicar mas, é coisa maluca e também, particularmente está difícil de entender. Acredito que muitas pessoas idosas têm dificuldade de entender o que vai acontecer.

Por hoje, quero dizer que a família Varga se sente orgulhosa de estar presente aqui e espero quê com isso tudo, vamos ter um futuro melhor porque nós trabalhamos para o futuro, tudo que se planta hoje, a colheita vai ser depois. 

É bom que todos nós, principalmente os jovens, se preparem para enfrentar esse futuro. Nós idosos, nossos dias cada vez menos e vocês cada vez mais, por favor, se esforcem, essa é a mensagem que eu tenho para hoje. Muito obrigado”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *