Nesse ano tão desafiador, o Instituto Martius-Staden está desenvolvendo mais uma edição especial da série Famílias Brasileira de Origem Germânica, focada nos imigrantes de língua alemã e seus descendentes para o interior do estado de São Paulo. A elaboração de cada volume tem início com a participação voluntária dos interessados que colaboram com esse importante projeto. O formulário preenchido deve ser enviado até 30/04/2021 para o e-mail do arquivo@martiusstaden.org.br

A maioria das imagens encon- tra-se digitali- zada, em bom estado e disponí- vel para consulta através de galeria de imagens no catálogo online – FOTOS:ACERVO DO COLÉGIO ALEMÃO STEGNER SP/ INSTITUTO MARTIUS-STADEN

O objetivo da nova publicação é resgatar a genealogia dos primeiros imigrantes austríacos, alemães e suíços que contribuíram para o desenvolvimento e o crescimento de algumas cidades do interior do estado de São Paulo, tais como, Campinas, Rio Claro, Piracicaba e Limeira entre outras. 

Vale lembrar que a cidade de Limeira foi um importante polo industrial do século XIX, sendo conhecida pela famosa Fazenda Ibicaba, sede da primeira e uma das mais importantes colônias do Brasil, pioneira na substituição de mão de obra escrava pela de imigrantes europeus, principalmente suíços e alemães. Atualmente, a fazenda faz parte do município de Cordeirópolis, emancipado em 1948 de Limeira.

A publicação conta com o apoio do historiador e autor Eduardo Heflinger Júnior, que há cerca de 35 anos realiza pesquisas sobre a história da imigração de língua alemã para o interior do estado de São Paulo. Além disso, a obra tem o suporte de outra importante fonte de pesquisa: os registros da Igreja Luterana de Campinas, transcritos parcialmente pela equipe do Instituto Martius-Staden. 

Algumas famílias tradicionais do interior de São Paulo já manifestaram o interesse em fazer parte da nova publicação com pequenos relatos históricos e também sobre as tradições desses imigrantes. Essas famílias participaram da fundação de escolas, igrejas, cemitérios e comércios locais, sempre buscando o desenvolvimento urbano econômico, social e cultural. 

Participe você também do resgate histórico da sua cidade para manter viva a tradição dos imigrantes de língua alemã para futuras gerações no interior do estado de São Paulo. Não fique de fora dessa publicação.

A coleção de foto- grafias do Arquivo constitui-se por apro- ximadamente 4.000 fotografias, sendo 1.000 sobre a história do próprio Instituto Martius-Staden – FOTOS:ACERVO DO COLÉGIO ALEMÃO STEGNER SP/ INSTITUTO MARTIUS-STADEN

Sobre o Instituto Martius-Staden 

As atividades do Instituto destinam-se a fomentar o intercâmbio cultural entre o Brasil e países de língua alemã, como a Alemanha, a Áustria e a Suíça. A principal atuação do Instituto Martius-Staden é manter acessível ao público em geral um dos mais importantes acervos sobre a imigração dos povos de língua alemã para o Brasil, formado por documentos, jornais, livros, mapas, fotografias e outros materiais. Possui um setor de publicações, que edita o Anuário Martius-Staden desde 1953, assim como outras publicações voltadas ao escopo do trabalho do Instituto. Na área de eventos, promove concertos, exposições, cursos e palestras. Para ampliar o alcance de suas atividades, o Instituto mantém parcerias com várias instituições culturais e de pesquisa no Brasil, na América Latina e em países de língua alemã. O Instituto localiza-se na zona sul da cidade de São Paulo (SP), tendo suas instalações dentro do Colégio Visconde de Porto Seguro – Unidade Panamby. Dispõe de um dos maiores acervos de jornais alemães publicados no Brasil. Para conhecer o catálogo online, visite www.martiusstaden.org.br

Acervo de imagens do Colégio alemão Stegner em São Paulo – A coleção de fotografias do Arquivo constitui-se por aproximadamen- te 4.000 fotografias, sendo 1.000 sobre a história do próprio Instituto Martius-Staden – FOTOS:ACERVO DO COLÉGIO ALEMÃO STEGNER SP/ INSTITUTO MARTIUS-STADEN

Publicação Família Brasileira de Origem Germânia

Desde 1962, o Instituto edita uma série de livros chamado Famílias Brasileiras de Origem Germânica. Essa coleção reúne pesquisas genealógicas de imigrantes de língua alemã e seus descendentes. A elaboração de cada volume tem início com a participação voluntária de interessados, que colaboram fornecendo informações sobre sua própria genealogia.

Quem pode participar? 

Descendentes de língua alemã do interior do estado de São Paulo (Valinhos, Campinas, Rio Claro, Limeira, Cosmópolis, Pirassununga, entre outros municípios).

Como funciona?

A participação é gratuita. Para dar início à pesquisa, os interessados devem baixar o formulário e preenchê-lo com algumas informações básicas sobre a história familiar, que servirão como ponto de partida. Depois entraremos em contato para dar continuidade à pesquisa verificando quais outros dados as famílias teriam para que possamos montar uma árvore genealógica mais completa. A pesquisa normalmente é feita a partir do primeiro imigrante que veio para o Brasil no século XIX ou XX e segue com os dados da família até hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *