A Associação dos Moradores e Amigos Estância Paraíso I, condomínios de chácaras localizado no Bairro dos Pires de Baixo, na estrada Lim 457, chama atenção pela atitude na construção de um pequeno abrigo para o depósito dos sacos de lixo doméstico gerado pelos moradores, resolvendo a questão de armazenamento e descarte pelas 70 chácaras ali existente. 

Abrigo para o depósito dos sacos de lixo e materiais recicláveis
Abrigo para o depósito dos sacos de lixo e materiais recicláveis

O abrigo para o depósito dos sacos de lixo é murado, tem porta de duas folhas, telhado, uma cerca de arames, na parte de fora tem um espaço onde depositam material para reciclagem. O local é limpo e higienizado após cada coleta. De acordo com Jorge Marques, diretor da Associação e morador da Estância Paraíso I, há 15 anos, “começou a organização com as caixas d ‘água, daí fizemos as lixeira. Nosso lixo doméstico é colocado na lixeira e o caminhão vem e pega nas quintas-feiras. Essa ideia de construir a lixeira veio da diretoria, fizemos já faz quase dez anos e desde quando foi construída, o caminhão da prefeitura vem recolher. Antes demorava mais tempo pra passar mas, agora recolhem toda quinta-feira. Aliás, quando fizemos essa lixeira eu cobrei para o condomínio vizinho fazer a deles,  porque tinha morador de lá que vinha jogar o lixo na nossa lixeira”, Jorge contou. 

Ele disse também que a lixeira foi um benefício para o condomínio, “pelo menos acabou essa coisa de jogar tudo pelo meio da rua, então, foi uma beleza mas, assim mesmo tem gente que é impulsiva e passa e joga (o lixo), nem todos fazem mais isso. Tem vez que algumas chácaras alugam para festa (nos finais de semana) e acaba enchendo muito a lixeira mas, quando não há festas, ela dá conta suficiente de atender as 70 famílias daqui. A parte de fora é pra colocar garrafas, papelão, essas outras coisas recicláveis. Esse material tem um pessoal certo que vem recolher pra vender. Está todo mundo de acordo que não podemos mais ficar sem a lixeira. Nesse tempo todo (de existência do condomínio), foi muito correndo atrás das melhorias, muita conversa com povo, e o povo dá trabalho, muitos entendem outros não”,  Jorge Marques concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *