Posse do primeiro Conselho Consultivo da ARIE Matão de Cosmópolis, sentado ao centro, Dr. Paulo Nogueira-Neto. Na foto acima, Márcia Gonçalves Rodrigues, analista ambiental da ARIE Matão de Cosmópolis e Dr. Paulo, comemorado seu aniversário no mesmo dia da posse do Conselho da ARIE

Dr. Paulo Nogueira-Neto faleceu segunda-feira, 25/02, ex-Secretário especial do Meio Ambiente dos governo Geisel e Figueiredo entre 1974 e 1986 – função hoje equivalente ao de Ministro – ele foi responsável pela criação de estações ecológicas com objetivo de valorizar a preservação da natureza, a primeira delas foi a ARIE Matão de Cosmópolis, implantada, em 1985, nas terras de sua família, proprietária da Usina Açucareira Ester S.A., em Cosmópolis – SP, “sugeri começar a implantar unidade de conservação ambiental nas terras da minha família para servir de exemplo”, falava Dr. Paulo.

Em 2013, como início das comemorações pelos 30 anos da ARIE Matão de Cosmópolis, sendo a primeira ARIE criada no Brasil, o ambientalista Dr. Paulo Nogueira-Neto, esteve presente na posse do primeiro Conselho Consultivo. O evento aconteceu na Unicamp, no Instituto de Economia. Na ocasião, Dr. Paulo recebeu o título de conselheiro emérito da ARIE, enquanto os demais receberam o certificado de conselheiros. Representando a ONG Viva Pires e a cidade de Limeira estavam Marcel Menconi e Adriana Fonsaca, empossados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio.

Família
O Dr. Paulo é filho do ex-deputado federal Paulo Nogueira Filho e de Regina Coutinho Nogueira e irmão de José Bonifácio Coutinho Nogueira, fundador da EPTV, afiliada da TV Globo. Viúvo, ele teve falência múltipla de órgãos e deixa três filhos – Paulo Nogueira Júnior, Luiz Antonio Nogueira e Eduardo Manoel Nogueira – e seis netos. O velório será realizado na casa dele, em São Paulo.

Trajetória
Dr. Paulo tornou-se bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da USP, em 1945, e depois fez o curso de História Natural, na Faculdade de Filosofia e Letras, o qual ele concluiu em 1959. Além disso, foi professor emérito do Instituto de Biociências, onde também foi um dos fundadores do Departamento de Ecologia Geral.
Trabalhou em pesquisas sobre o comportamento de abelhas indígenas sem ferrão e publicou livros com estudos na área, e também sobre a criação de animais nativos vertebrados e viagens.

Como ambientalista teve uma longa trajetória ligada à preservação da natureza. Sua atuação foi reconhecida com prêmios e homenagens pelo Brasil e pelo mundo. Foi fundador da ONG SOS Mata Atlântica, vice-presidente da WWF Brasil e atuou no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), no Conselho do Meio Ambiente (Cades) da Prefeitura de São Paulo, no Conselho de Administração da Companhia Ambiental do estado (Cetesb). O ambientalista também foi vice-presidente do International Bee Research Association e membro do Advisory Group do PP-G7.

Vista áerea da unidade de conservação que fica entre as cidades de Artur Nogueira e Cosmópolis

ARIE Matão
De acordo com Márcia Gonçalves Rodrigues, analista ambiental e chefe da ARIE Matão de Cosmópolis, disse, “Dr. Paulo foi uma pessoa de grande luz, eu sempre ia almoçar com ele antes do Natal, onde apresentava os trabalhos de pesquisas, como levantamento de fauna e flora realizados dentro da ARIE Matão de Cosmópolis, a qual ele tinha bastante apreço por ter sido a primeira unidade de conservação criada por ele. No dia da posse do Conselho da unidade, lá em 2013, ele estava bem feliz porque era a primeira vez que estavam dando atenção para a ARIE com a possibilidade da implantação do Conselho Consultivo e poder dar início às pesquisas”.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, a Usina Açucareira Ester S.A. e a concessionária Rota das Bandeiras uniram esforços para o plantio de aproximadamente 61 mil mudas de espécies nativas nas Áreas de Preservação Permanente do entorno da Unidade de Conservação e que integram o Corredor das Onças na região. Parte da área priorizada para o plantio foi atingida por um incêndio em fevereiro de 2014, quando tivemos o verão mais quente e seco dos últimos cem anos.


A Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) Matão de Cosmópolis é uma unidade de conservação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), gerida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA). Criada pelo Decreto Presidencial nº 90.791 de 09 de janeiro de 1985, é a primeira área de relevante interesse ecológico do Brasil, o objetivo de sua criação foi proteger a biota nativa que já era considerada, no ano de 1985, muito rara na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *