Jornal Pires Rural – Edição 221 | SÃO PAULO, Outubro de 2018 | Ano XIII

A Bienal de São Paulo é considerada um dos eventos de arte contemporânea mais antigos do mundo, iniciada em 1951, acaba de abrir as portas de sua 33ª mostra. Nela o expectador encontrará obras que refletem as afinidades artísticas e culturais de um time de artistas convidados pelo curador geral Gabriel Pérez-Barreiro, espanhol, radicado em Nova Iorque. A proposta do curador é um tanto inusitada, ao diluir a importância do tema da centralidade curatorial, dando ao público a oportunidade de ver sete maneiras de construir uma exposição de arte. São diferentes núcleos sob o tema “Afinidades afetivas”, concebido por um grupo heterogêneo de artistas-curadores. O resultado é uma experiencia instigante e desnorteante de percorrer os três gigantescos andares do Pavilhão da Bienal, com a arquitetura de Oscar Niemeyer

O Jornal Pires Rural esteve visitando a 33ª Bienal de São Paulo e traz, para você leitor, alguns dos fragmentos captados no espaço das artes contemporânea.

O evento tem entrada grátis e vai até 9 de dezembro, no Parque Ibirapuera, em São Paulo, capital.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *